sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Um dia ;*


... Um diia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem. Você não só não esquecea outra pessoa como pensa muito mais nela. Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...Um dia saberemos que ser classificado como o " bonzinho" não é bom...
Um dia percebemos que a pessoa que nunca te liga, é a que mais pensa em você...Um dia saberemos a importânciia da frase: " Tu se tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."
um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais...
Enfim... Um diia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todonão é sufuciente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer tudo o que tem q ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coiisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação!



By: Karolinne

Uma Históriia de Amor ;*

Era uma vez uma ilha, onde moravam o amor e outros sentimentos.
Um diia avisaram para os moradores dessa ilha q ela ia ser inundada.
Apavorado, o AMOR, cuidou para que todos os sentimentos se salvassem.
Então falou:
- Fujam todos, pois ailha vai ser inundada.
Todos correram e pegaram seus barquinhos, para irem a um morro bem alto.
Só o AMOR não se apressou, pois queria ficar um pouco mais com sua ilha.
Quando já estava se afogando, correu para pedir ajuda.
Estava passando a RIQUEZA e ele disse:
- RIQUEZA leve-me com você...
- Não posso, meu barco está cheio de ouro e prata e você não vai caber.
Passou então a VAIDADE e ele pediu:
- Oh! VAIDADE leva-me com você?
- Não posso vaii sujar meu barco.
Logo atrás vinha a TRISTEZA.
- TRISTEZA, posso ir com você?
- Ah ! AMOR, estou tão triste que prefiro ir sozinha.
passou a ALEGRIA, mas estava tão alegre que nem ouviu o AMOR chamar por ela.
Jáq desesperado, achando que ia ficar só, o AMOR começou a chorar.
Então passou um barquinho onde estava um velhinho e então falou: - Sobe AMOR, que te levo.
O AMOR ficou radiante de felicidade que até esqueceu de perguntar o nome do velhinho.
Chegando ao morro alto onde estavam os sentimentos, ele perguntou à sabedoriia:
- SABEDORIA, quem era o velhinho que me trouxe aqui:
Ela então respondeu:
- O TEMPO.
- O Tempo?
Mas por que só o tempo me trouxe aqui?
- Porque só o tempo é capaz de entender um grande amor.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo
Sem tira-las do meu →(♥)←
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostra-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade
Para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir;
Aprender com meus erros,
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças;
Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo,
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente,
Pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente,
Pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordada;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A acreditar q tudo na vida tem um propósito, por mais simples que possa parecer nada acontece por Acaso...
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para ser feliz;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e esta me ensinando a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesma tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A verdadeira face do amor está escondia atrás de vc mesmo...PROCURE...Até a encontrar; Na vida existe e verdades , dizer q te amo foi meu pior erro mais foi miinha maior verdade ;*

sábado, 2 de outubro de 2010

Ame a viida pois nascemos para amar, e se alguém lhe perguntar o que fizestes da viida diga apenas... Ameii ;*


A distânciia não é ruiim ela apenas nos mostra o quanto é bom estarmos juntos;*

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

"A mulher foi feita da costela do homem, não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior, mas sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada."

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

;*


Ando devagar porque já tive pressa, E levo esse sorriso, porque já chorei demais, Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe, Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou Nada sei, conhecer as manhas e as manhãs, O sabor das massas e das maçãs. É preciso amor pra puder pulsar, é preciso paz Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir. ♪

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Abraço de Pai ... ADRIANA



Quanto eu esperei, ansioso queria te ver
E te falar o que há em mim, já não podia me conter.
Me decidi, Senhor, hoje quero rasgar meu viver
E te mostrar meu coração, tudo o que tenho e sou.

E por mais que me falem, não vou desistir
Eu sei que nada sou, por isso estou aqui.
Mas eu sei que o amor que o Senhor tem por mim
É muito mais que o meu, sou gota derramada no mar.

Quanto tempo também o Senhor me esperou
Nas tardes encontrou saudade em meu lugar.
Mas ao me ver na estrada ao longe voltar
Num salto se alegrou e foi correndo me encontrar.

E não me perguntou nem por onde eu andei
Dos bens que eu gastei, mais nada me restou.
Mas olhando em meus olhos somente me amou
E ao me beijar, me acolheu num abraço de pai.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Ser FLAMENGO é...


Ser Flamengo é ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição. É ser forte como o que é rubro-negro, como o que é total. Forte e total, crescer em luta, peleja, ânimo, e decisão. Ser Flamengo é deixar a tristeza para depois da batalha e nela entrar pôr inteiro, alma de herói, cabeça de gênio militar e incendiado de guerreiro. É pronunciar com emoção as palavras flama, gana, garra, sou mais eu, ardor, vou, vida, sangue, seiva, agora encarar, no peito, fé, vontade, insolação. Ser Flamengo é morder com vigor o pão da melhor paixão; é respirar fundo e não temer, é ter coração em compasso de multidão. Ser Flamengo é ousar, é contrariar norma, é enfrentar todas as formas de poder com arte, criatividade e malevolência. É saber o momento da contramão, de pular o muro, de driblar otário e de ser forte pôr ficar do lado mais fraco. É poder tanto quanto querer. É querer tanto quanto saber; é enfrentar trovões ou hinos de amor com o olhar firme da convicção. Ser Flamengo, é enganar o guarda, é roubar o beijo, é bailar sempre para distrair o poder e dobrar a injustiça. É ir em frente onde outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram, é jamais se arrepender, exceto do que não faz. É comungar a humildade com o rei interno de cada um. É crer, é saber, é vibrar, é vencer; é seiva, é salva, é vastidão. É frente, é franco, é forte, é RAÇA.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Quando a chuva passar...


Pra que falar?
Se você não quer me ouvir
Fugir agora não resolve nada...

Mas não vou chorar
Se você quiser partir
Às vezes a distância ajuda
E essa tempestade
Um dia vai acabar...

Só quero te lembrar
De quando a gente
Andava nas estrelas
Nas horas lindas
Que passamos juntos...

A gente só queria amar e amar
E hoje eu tenho certeza
A nossa história não
Termina agora
E essa tempestade
Um dia vai acabar...

(Refrão)
Quando a chuva passar
Quando o tempo abrir
Abra a janela
E veja: Eu sou o Sol...
Eu sou céu e mar
Eu sou seu e fim
E o meu amor é imensidão...

Oh oh oh oh

Só quero te lembrar
De quando a gente
Andava nas estrelas
Nas horas lindas
Que passamos juntos...

A gente só queria amar e amar
E hoje eu tenho certeza
A nossa história
Não termina agora
Pois essa tempestade
Um dia vai acabar...

terça-feira, 29 de junho de 2010

Certezas



Não quero alguém que morra de amor por mim...

Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.

Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim...

Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível...
E que esse momento será inesquecível...

Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre...
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.

Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho...

Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento...e não brinque com ele.

E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.

Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe...

Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.

Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas...
Que a esperança nunca me pareça um NÃO que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como SIM.

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...

Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena.

Mário Quintana

domingo, 27 de junho de 2010


Ja perdoei ...
erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.
Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém.
Já abracei pra proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amado, mas também já fui rejeitado,fui amado e não amei.
Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, quebrei a cara muitas vezes. Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só para escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial, e acabei perdendo.
Mas vivi, e ainda vivo! Não passo pela vida. E você também não deveria passar!
Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito pra ser insignificante.

Desilusão a tona '

▬ A vida está tão desiludida . . . Será ser quem somos? Aliás quem somos? Somos uma espécie de humano que se apaixona fácil, que é mais facil ainda se decepcionar . . . Concordo a vida é uma desilusão, será nós um alvo do cupido cego? Que simplesmente joga aquela flecha do amor, e nós cega esquecendo até quem é você pra deixar aquela pessoa feliz? Não sei se devo amar, ou se devo apenas ignorar os sentimentos. Será os sentimentos ser tão fundo quanto parece?

Agradecimento a Vida

Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é efêmera, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.

Muitas flores são colhidas cedo demais.
Algumas, mesmo ainda em botão.

Há sementes que nunca brotam e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que, pétala por pétala, tranqüilas,vividas, se entregam ao vento.

Mas a gente não sabe adivinhar.

A gente não sabe por quanto tempo estará enfeitando esse Éden e tampouco aquelas flores que foram plantadas ao nosso redor.

E descuidamos. Cuidamos pouco. De nós, dos outros.

Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosas. Perdemos dias, às vezes anos.

Nos calamos quando deveríamos falar; falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio.

Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação.

Não damos um beijo carinhoso "porque não estamos acostumados com isso" e não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.

E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós.

Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos suficiente.
Cobramos. Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos.
Costumamos comparar nossas vidas com as daqueles que possuem mais que a gente.

E se experimentássemos comparar com aqueles que possuem menos?

Isso faria uma grande diferença!
E o tempo passa...

Passamos pela vida, não vivemos.
Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.
Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás.
E então nos perguntamos: e agora?

Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa,
de agradecer pelo que temos.

Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso.
Não olhe para trás. O que passou, passou.

O que perdemos, perdemos.
Olhe para frente!

Ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor.
Ainda é tempo de voltar-se para dentro e agradecer pela vida, que mesmo efêmera, ainda está em nós.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Coisas q realmente importam...

A família, as amizades verdadeiras, as pequenas coisas do dia-a-dia que fazem vc dar um sorriso, um lindo pôr do sol, uma paisagem de tirar o fôlego...
O sorriso ou uma gracinha do seu filho...
Ter sua família reunida, dizer eu te amo sempre que vc tiver vontade, enquanto as pessoas q vc ama podem ouvir...
Estar vivo pra apreciar as coisas belas da vida e da natureza...
Esquecer as coisas que não levam a nada, orgulho, ganância, picuinhas e pequenas injustiças pessoais que não levam a nada,
saber aproveitar cada minuto, Não importam as contas, as pedras no caminho, as pessoas q te olham de cima, inveja, magoas, não importam...
A beleza não importa, pq um dia acaba.

O que importa é saber levantar após uma queda e saber recomeçar, importa a sua alma, seu coração, sua índole, coisas que não mudam com o tempo, que não envelhecem e não podem tirar de vc.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Era dia 7 de outubro

Ana se lembrava bem. Como em todos os outros dias, ela se levantou, entrou embaixo do chuveiro, lavou seus cabelos, colocou uma roupa, comeu algo e foi pra escola. Quando a garota chegou em casa, abriu seu MSN. Um convite novo. ‘Aceite’, pensou ela. Foi por sua intuição, sempre ia. Era um garoto, chamado Bruno. Os dois começaram a conversar. Com o tempo descobriram que gostavam das mesmas bandas, das mesmas comidas, do mesmo tudo.
Tinha quase tudo em comum, exceto uma coisa: a cidade. O garoto morava em Londres. A garota, em Bolton, uma pequena cidade ao sul da Inglaterra.
Eles começaram a conversar mais e mais. Cada dia mais, cada vez mais. A mãe de Ana achou que estava viciada em internet, o que realmente estava. Ela estava certa, Ana não podia contrariá-la. A garota era apenas muito preocupada com seu futuro, não deixava de fazer lições de casa para entrar no computador. Mas assim que acabava, ligava logo o aparelho.
Era também o caso de Bruno.

O garoto sempre que chegava da escola deixava o computador ligado, com o Messenger aberto. Desligava a tela do computador, e fazia a lição. Sempre tinha pouca, então ficava esperando Ana, até 6 da tarde, que era quando a garota entrava, mais ou menos.
Os dois começaram a conversar aos 17 anos, e foi assim. No começo dos 18 anos, aconteceu a coisa mais esperada pras amigas de Ana (sim, porque as amigas sabiam de tudo, e esperavam há cerca de 9 meses algo acontecer): Bruno a pediu em namoro.
E foi assim, se conheceram por um computador, namoravam por um computador. O que os dois tinham era maravilhoso. Uma coisa que as amigas de Ana jamais haviam experimentado, ou ouvido falar. Nem mesmo na ‘vida real’. Eles confiavam um no outro mais que qualquer casal que todas as amigas de Ana já tinham visto, ou ouvido falar. Isso requer, realmente, muita confiança. E eles se amavam. Quando as amigas de Ana passavam o dia na casa da garota, elas viam a conversa. Elas conseguiam sentir o amor.
Eles estavam completa e irrevogavelmente apaixonados. Não havia nada que mudaria aquilo. O tempo passou, os dois ficavam mais apaixonados a cada dia (o que ia totalmente contra as idéias de Marcela, amiga de Ana. A garota pensava que a cada dia que se passasse, a tendência era o amor se esvair. Eles provaram que estava errada). Todo dia de manhã, na hora da aula dos dois, Bruno ligava para a garota. A acordava, para começarem o dia com a voz um do outro. Um dia o garoto apareceu com a boa notícia: ele conseguiria ir para Bolton. Passaria um dia lá, pois viajaria.
Eles se encontraram à noite, em frente à ex-escola de Ana. Ela conversou com o garoto. Ana não quis beijá-lo.
- Vou ficar dependente de você. Sei que você é uma droga pra mim, é viciante. Então se eu te beijar hoje, não vou conseguir ficar mais um minuto longe de você. A gente vai se reencontrar. E ai, vamos ficar juntos pra sempre.
Continuação² ...
Ela disse e o abraçou. Com mais força do que já abraçou outra pessoa. E o garoto se contentou em encostá-la. Ele sabia que o que Ana estava falando era verdade. Eles IRIAM se encontrar. E IRIAM passar o resto da vida juntos. Ele tinha certeza que ela era o amor da vida dele. Bom, agora a ‘maldita inclusão digital’ se transformou na melhor maldita inclusão digital.
O tempo passou rápido quando eles estavam juntos. Se divertiram muito, e Bruno gostou da simpática cidade da sua namorada. Ele foi embora no dia seguinte, cedo demais para conseguirem se despedir.
O tempo passou, e o amor dos dois só ia aumentando. Passaram-se 6 meses desde que Ana tinha conhecido seu namorado pessoalmente, e Marcela ainda não entendia por que eles não tinham se beijado.
- Any, você já parou pra pensar que pode ter sido uma chance única?! Você foi idiota, você sabe disso, né? – A garota dizia, sempre culpando Ana.
Mas ela sabia o que era melhor pra ela. Já tinha cansado de explicar para Marcela. Não explicaria mais uma vez. Haviam 9 meses que os dois namoravam, e um ano que se conheciam.
Eles se amavam muito, mais que qualquer pessoa que as amigas e amigos do casal já tinha visto. Um dia, Bruno apareceu com a notícia: ele conseguiu uma bolsa em uma faculdade em Bolton, e se mudaria para a cidade tão desejada.
Ana se chocou com isso. Por semanas se perguntou se sacrificaria o tanto que o garoto iria sacrificar por ele. Mas ela não era a maior fã de pensamento. Isso a fez mal.
- Any, deixa de ser besta. Você o ama, até eu posso perceber isso! E você sabe, eu não sou a pessoa mais esperta do mundo. – Marcela disse, encorajando a amiga.
- Eu sei, Marcela, mas... Ele tá desistindo da vida toda dele em LONDRES pra vir pra BOLTON! Por mim! – Ana disse – E pela bolsa que ele ganhou na faculdade, mas é mais por mim, ele me disse.
- Ana, presta atenção. – Ana olhou pra amiga. – Você não sabe quantas meninas invejam você. Não sabem mesmo. Eu, por exemplo, te invejo demais. Daria qualquer coisa pra ter um namorado como o seu.
Vocês confiam tanto um no outro, e se amam tanto. Eu tenho até nojo de ficar no quarto com você quando você ta conversando com ele. É um amor que se espalha no ar, que nossa senhora! Eu consigo sentir os coraçõezinhos explodindo pelo quarto. Ai fica tudo rosa, e você fica com uma cara de sonho realizado pro computador! Any, pára de subestimar o que você tem. Deixa de ser idiota.
- Você é um amor, sabia? Marcela, não sei. Não dá. Eu não desistiria de tanto por ele, e eu acho injusto ele desistir de tanto por mim.
Marcela bufou. Porque a amiga tinha que ser tão burra?
Meses se passaram, o tempo passava rápido. Ana não terminaria o namoro por messenger, frio demais. Ela esperaria o namorado chegar.
A garota tentava adiar o máximo possível, por mais que quisesse ver o garoto de novo. Ele tinha um cabelo lindo, e olhos mais ainda. Ana conseguiria ser invejada por todas as garotas da cidade se fosse vista com ele. Mas ela não queria inveja. Queria seguir o seu coração.
Quanto mais Ana queria adiar a situação, mais as horas corriam, e com elas os dias, as semanas, as quinzenas, os meses. O ano.
Chegou o dia; Ana esperou o seu futuro-ex-namorado onde se encontraram meses atrás.
Ela negou o beijo mais uma vez. O namorado ficou sem entender, mas aceitou.
- Olha, eu tenho que conversar com você.
- Diga. – Bruno sorriu.
- Quando você me disse ‘Vou me mudar pra Bolton’, eu fiquei feliz. Mais feliz que já fiquei há muito tempo. Mas depois eu comecei a pensar se faria o que você ta fazendo por mim. Você desistiu de toda sua vida em Londres, Bruno.
- Eu sei. Pelo melhor motivo na face da Terra.
- Não, não é. Eu sinto que eu não to sendo justa com você. E sem ser justa com você, eu não sou justa comigo. Eu não sei se eu faria o que você fez. Eu acho que não. Eu sou egoísta demais, eu não sei. Não quero mais ser injusta com ninguém, não quero dormir pensando isso. Há meses eu penso nisso, e fico com peso na consciência. E, de verdade, eu não sei se seu amor é o suficiente pra mim. – A garota disse e virou as costas. Foi andando para a sua casa. E ao contrario de momentos tristes clichês (n/a: eu odeio clichês), não estava chovendo. O céu estava azul, o sol brilhava, como raramente acontecia em Bolton. Mas o que estava dentro de Bruno (e de Ana) não era assim tão brilhante.
Para Ana chegar em casa, tinha de passar pela frente da casa de Marcela – era esse o motivo de um sempre estar na casa da outra; elas moravam lado a lado. A garota passou correndo, chorando, enquanto Marcela estava na janela. Marcela saiu correndo de casa – ignorando completamente o estado critico em que se encontrava: blusa dos ursinhos carinhosos, cabelo preso em um rabo-de-cavalo mal ajeitado, short curto de florzinhas e pantufas do tigrão – indo logo para a casa da amiga. Ela bateu a campainha, e a mãe da amiga atendeu. Disse que podia subir as escadas, Ana estava em seu quarto.
Marcela subiu correndo, tropeçou, quase caiu 3 vezes – ‘Malditas escadas enormes’, pensava – mas chegou ao quarto em segurança (lê-se sem sangue escorrendo pela cara).
- Any! O que foi, amor? – A garota encontrou a amiga deitada, chorando em sua cama.
- O Bruno! – Ana não conseguia falar direito. Por essa mini-frase Marcela tinha entendido. Não tinha mais Ana e Bruno pra sempre e sempre e sempre e sempre. Agora era Ana.
A garota aprendeu a viver com a dor. Passaram-se 5 anos, Bruno estava formado em direito, era um advogado de sucesso, ainda morando em Bolton – nunca largaria a cidade que abrigava seu, ainda, maior amor. Ana era uma fotógrafa de sucesso, ganhava a vida fotografando famosos de todo mundo – mas não saíra de Bolton também, amava a cidade com todas e cada fibra de seu ser.
Bruno era melhor amigo de Ana, Ana era melhor amiga de Bruno. Ana tinha um noivo, um executivo de sucesso, que vivia de Londres pra Bolton, de Bolton pra Londres. Já Bruno sabia: por mais que tentasse achar alguém igual à Ana, não conseguiria. Só ela seria o amor da sua vida, que ele amava excepcionalmente. Nunca iria mudar. Ana iria passar algum tempo fora da cidade, iria para a capital, fotografar uma banda inglesa. Iria dirigindo à Londres – depois de tanto custo para tirar a carteira de motorista, agora queria mostrar ao mundo que tinha um carro e sabia guia-lo.
Um carro. Dia chuvoso. Pista dupla. Um caminhão. Visão confundida. Bebida em excesso. No que isso poderia resultar? Não em uma coisa muito boa, com certeza. O caminhão bateu de frente com o carro de Ana. Ela não estava muito longe de Bolton, portanto ela foi levada para um hospital na cidade. O seu noivo, por sorte, estava em Bolton. Foi avisado, depois os pais, Marcela. E por ultimo, Bruno.
Ele se apressou em chegar ao hospital que Ana estava internada. Ele chegou antes mesmo de Felipe, noivo da garota. Bruno andou por corredores com luzes fluorescentes fracas, brancas, o que aumentava a aflição dele.Como estaria Ana? A SUA Ana? Ele nunca imaginou nada de mal acontecendo à SUA Ana. Ela sempre seria dele, amiga ou namorada. Seria dele.
Achou o quarto em questão, 842. Abriu a porta com cautela, e viu a imagem mais horrível que jamais poderia ter imaginado: Ana, sua Ana, deitada em uma cama de hospital, com ferimentos por todo o rosto e braços – as únicas partes de seu corpo que estavam aparentes. Ele chorou. Não queria ver a pessoa que ele mais amava em todo o universo daquele estado. ‘Frase clichê’, pensou, ‘mas porque não eu?’. As lágrimas caiam com força. Ele saiu do quarto com a visão embaçada pelas lágrimas; não sabia o que podia fazer.Ele foi para o lugar do hospital em que se era permitido fumar, e fez uma coisa que não fazia desde que tinha conhecido Ana: acendeu um cigarro. Começou a fumar, e ficou sozinho lá, encarando a parede. Imaginando se teria sido diferente se ele tivesse continuado em Londres. Ele lembrava, foi quem apoiou o curso de fotografia. - Ah, cara... – Ana chegou se lamentando.
- Que foi, Any? – Bruno sorriu.
- Eu tenho que escolher o que eu vou fazer da vida, mas... É difícil demais!
- Eu sei bem como é... Porque não tenta fotografia? – Bruno apontou para a máquina digital, que agora estava nas mãos da garota. – Eu sei que você adora tirar fotos.
- Bruno, sabia que você é um GÊNIO? – Ana sorriu e abraçou o melhor amigo. SEU melhor amigo.
Se ele não tivesse sugerido o curso, Ana não estaria no hospital à essa hora. Os pensamentos profundos do garoto foram cortados quando a porta se abriu, fazendo o garoto estremecer.
- Ah, que susto, doutor. – Bruno se virou.
- Desculpe. Você é Bruno, certo?
- Certo.
- Bom, você tem bastante contato com Ana, certo? – Bruno balançou a cabeça positivamente. – Nesse caso, eu sinto muito. Para sobreviver, a Ana precisaria de um coração novo.
A lista de espera por um coração é grande, e não sei se ela conseguirá sobreviver até chegar sua vez de receber um novo coração.
Como poderia viver em um mundo sem Ana?! Saiu do lugar. Não podia esperar as coisas acontecerem, e ele ser egoísta e ficar em seu mundo, fumando até Ana ir pra outro lugar. Ele pegou um papel, uma caneta e escreveu um endereço, e um horário, uma hora depois daquilo. Entregou para o noivo de Ana, que agora estava na sala de espera.
- Já foi vê-la? – Perguntou Bruno. O noivo negou com a cabeça.
Ele saiu andando, saiu do hospital. Foi para seu escritório, pegou 3 papéis grandes e digitou 3 cartas. Uma para os pais. Uma para Ana. E uma sobre os desejos que tinha.Ele tomou um remédio depois disso. E dormiu, lenta e serenamente, dormiu. Não acordaria mais. Quando o noivo de Ana chegou, encontrou Bruno deitado no chão, sem pulso. Estava morto. Em cima da mesa, 3 cartas. Um recado para ele: "Eu não gosto de você. Nunca vou gostar. Mas mesmo assim, você tem que fazer algo que não poderei fazer. Leve meu corpo para o hospital, com essa carta em cima dele. A carta que está em cima das outras. Após isso, entregue a segunda carta para Ana quando ela acordar. E quando a noticia da minha morte chegar, entregue a terceira para os meus pais."
Assim acabava a carta. Felipe não acreditava no que lia. Não acreditou, e nem precisava. Correu para o hospital em seu carro. Ele entregou a carta e o corpo do homem, que agora estava ainda mais branco. Aconteceu na hora; o coração dele foi tirado e levado para Ana. Quando ela acordou, não muito depois, viu os pais dela, seu noivo e os pais do namorado de 6 anos atrás. Eles sorriam e choravam; ela não entendeu. Foi quando viu a carta com a letra dele, escrito o nome dela. Ela pegou a carta e leu, então. "Meu amor, bom dia. É hora de acordar. Eu não pude te ligar hoje, você estava ocupada. Por isso deixei essa carta. Sabe, eu não vou estar ai por um bom tempo, as pessoas sabem quando a sua hora chega. E eu aceitei a minha com a mesma felicidade que eu tinha quando te vi na frente da sua escola. A minha hora chegou quando seu fim estava próximo.Eu te prometi que te protegeria de tudo e qualquer coisa que acontecesse, e mesmo sem chamar, eu estive lá. Desta vez não me chamou, quis resolver sozinha, eu não podia deixar. Eu resolvi dar um fim então. Eu estava ficando cansado, o trabalho pesava demais. Mas porque agora? Eu não sei. Mas não teria sentido eu viver em um mundo que você não existe. Então eu decidi ir antes e ajeitar as coisas. Pra daqui a alguns anos nós conversarmos aqui na minha nova casa. Agora eu tenho que ir, meu amor. Esse coração no teu peito, esse coração que bate no teu peito. É o mesmo coração que está inundado do amor que você disse não ser o suficiente. É o mesmo coração que lhe dava amor todo dia. Por favor, cuide bem dele. Agora eu preciso ir, preciso descansar um pouco. Eu vou estar sempre contigo.
Eu te amo !
PS: Não sei se vou conseguir te acordar amanhã. Você me perdoa por isso?"
Então ela chorou. Chorou e abraçou os pais, os pais dele. Chorou como nunca, e tremia por tantas emoções passarem por seu corpo. Ana encarou o noivo. Terminou o noivado naquele dia. Não adiantava esconder algo que estava na cara: ela amava Bruno, e seria sempre o SEU Bruno. ELE era o homem de sua vida, não Felipe. O homem que sempre esteve lá, amando-a ao máximo. Em qualquer momento.
Ela chorou muito, e seguiu a vida. Todos os dias ela lembrava de Bruno. Viver em um mundo sem ele não fazia sentido. Mas não desperdiçaria todo o amor e que estava dentro dela. Ela podia sentir seu coração batendo. Ela lembrava a cada momento, que mesmo separados eles estavam juntos. Mas apenas uma coisa fazia seu coração se apertar, se contorcer de dor. Que fazia uma lágrima se escorrer sempre que pensava nisso.
Ela sentia falta daqueles beijos. Dos beijos que foram negados. Mas ela foi feliz. Morreu com seus oitenta e tantos anos. Mas era sempre feliz. Afinal,
O coração do homem de sua vida batia dentro dela.

segunda-feira, 21 de junho de 2010


O que você fez comigo?
Desde que entrou na minha vida eu não tive paz.
Você me mostrou o que é o amor e foi embora.

E agora eu não sei mais..
Não sei mais amar, não sei mais confiar, não sei mais me entregar, não sei mais fechar os olhos e me jogar, não sei mais pular de um precipício por alguém, não sei morrer de amor..
Por que tudo que aprendi na essência foi com você; construiu um mundo dentro de mim e levou tudo quando foi embora.
E agora tenho que aprender a reconstruir tudo o que perdi, sozinha. A única coisa que não levou junto contigo foi o medo. Isso você fez questão de deixar.
É esse medo que me impossibilita de abrir meu coração pra outras pessoas. É esse medo que faz criar um bloqueio dentro de mim, pra tudo e pra todos. É esse medo que afasta um alguém de mim.. que me torna fria.
O medo de mostrar o meu melhor lado pra alguém e achar que esse alguém vai fazer o mesmo que você fez.

Eu vou aprender sem você a cultivar tudo aquilo que é preciso pra ser feliz, por que a felicidade não depende de você.
Eu não dependo de você.
A felicidade está dentro de mim..
e eu vou dar espaço pra ela se chegar, sentar, tomar um café e ficar.

domingo, 20 de junho de 2010

Palavras Ao Vento - Cássia Eller


Ando por aí querendo te encontrar
Em cada esquina paro em cada olhar
Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar
Que o nosso amor pra sempre viva
Minha dádiva
Quero poder jurar que essa paixão jamais será

Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras

Ando por aí querendo te encontrar
Em cada esquina paro em cada olhar
Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar
Que o nosso amor pra sempre viva
Minha dádiva
Quero poder jurar que essa paixão jamais será

Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras, momento

Palavras, palavras
Palavras, palavras
Palavras ao vento...

terça-feira, 1 de junho de 2010

xD ;*

Uma menina perguntou
para um menino:
Se ela é Bonita?
Ele disse: não.
Quer ficar comigo pra sempre?
Ele disse: não.
Vai chorar quando for embora?
Ele disse: não.

Assim que ela estava indo embora, chorando... Ele agarrou seu braço e disse:
Vc não é bonita,é linda!
Eu não queria ficar com vc, eu preciso ficar com vc pra sempre,
Eu não choraria se vc fosse embora... eu morreria.

Obs: Ñ seria bom se todos fossem assiim?

Vida Cigana


Oh, meu amor!
Não fique triste...
Saudade existe pra quem sabe ter,
Minha vida cigana me afastou de você,
Por algum tempo que eu vou ter que viver por aqui, longe de você,
Longe do seu carinho...
E do seu olhar, que me acompanha já tem muito tempo,
Penso em você a cada momento,
Sou água de rio que vai para o mar,
Sou nuvem nova que vem pra molhar essa noiva que é você,
Pra mim você é linda,
Dona do meu coração,
Que bate tanto quando te vê,
É a verdade que me faz viver,
O meu coração bate tanto quando te vê,
É a verdade que me faz viver...

O meu coração bate tanto quando te vê
É a verdade que me faz viver...
O meu coração...

segunda-feira, 31 de maio de 2010


O que vale é a certeza de que somos fortes o
bastante pra superar as quedas da vida.. Mais
forte que a dor que sentimos, é o amor que
temos no coração.. E quem tem amor no coração
e um sorriso no rosto, não precisa de mais nada
pra ser feliz. :)

E hoje o que me fαz chorαr, αmαnhα me fαrá sorrir.

domingo, 30 de maio de 2010

Você Não Sabe o Que É Amor ...


Não use mais o plural,
Não fale de nós dois como se tudo ainda fosse igual
Não tente se desculpar,
Você não tem moral pra me dizer que sabe o que é amar
Te juro, nunca mais,
Nunca mais vou me entregar.

Pode ir, tudo bem;
Você não sabe o que é gostar de alguém
Pode ir, tô legal;
E o que eu sofri espero que não sofra igual;
Fiquei mal mas passou;
Você não sabe o que é amor.

Não fale mais do futuro;
Não fique aí pensando que eu giro em torno do seu mundo;
Não vamos mais se enganar;
Tem marcas nessa vida que o tempo não vai apagar;
Eu te juro, nunca mais, nunca mais vou me entregar.

Pode ir, tudo bem.
Você não sabe o que é gostar de alguém;
Pode ir, tô legal;
E o que eu sofri espero que não sofra igual;
Fiquei mal mas passou;
Você não sabe o que é amor...

"Olhando em meu olhar você vai perceber que não há mais tempo pra nós dois;
Eu te amei do jeito mais profundo que alguém pode amar outra pessoa;
Mas eu desisto de você;
Acabou! acabou..."

Pode ir;
Tudo bem você não sabe o que é gostar de alguem;
Pode ir tô legal;
E o que eu sofri espero que não sofra igual;
Fiquei mal mas passou;
Você não sabe o que é amor.

Pode ir, tudo bem;
Você não sabe o que é gostar de alguém.

Pode ir, tô legal;
E o que eu sofri espero que não sofra igual;
Fiquei mal mas passou.
Você não sabe o que é amor...

Você não sabe o que é amor...
Você não sabe o que é amor....

~> ♥ Não sei se a vida é curta ou longa, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo. É o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais mais que dure o tempo necessário pra ser intensa, verdadeira e pura.
Feliz aquele que transfere o que sabe;
E aprende o que ensina.

sábado, 29 de maio de 2010




By: Karoline

Quando me amei de verdade...

"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é... Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável: Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.
De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é... Saber viver!"

terça-feira, 25 de maio de 2010

Amigos SE...


Se eu morrer antes de você, faça-me um favor.
Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus
por Ele haver me levado.
Se não quiser chorar, não chore.
Se não conseguir chorar, não se preocupe.
Se tiver vontade de rir, ria.
Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito,
ouça e acrescente sua versão.
Se me elogiarem demais, corrija o exagero.
Se me criticarem demais, defenda-me.
Se me quiserem fazer um santo, só porque morri,
mostre que eu tinha um pouco de santo,
mas estava longe de ser o santo que me pintam.
Se me quiserem fazer um demônio,
mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio,
mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo.
Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo,
chame a atenção deles.
Se sentir saudade e quiser falar comigo,
fale com Jesus e eu ouvirei.
Espero estar com Ele o suficiente
para continuar sendo útil a você, lá onde estiver.
E se tiver vontade de escrever
alguma coisa sobre mim,
diga apenas uma frase :
' Foi meu amigo, acreditou em mim
e me quis mais perto de Deus !'
Aí, então derrame uma lágrima.
Eu não estarei presente para enxuga-la,
mas não faz mal.
Outros amigos farão isso no meu lugar.
E, vendo-me bem substituído,
irei cuidar de minha nova tarefa no céu.
Mas, de vez em quando,
dê uma espiadinha na direção de Deus.
Você não me verá,
mas eu ficaria muito feliz
vendo você olhar para Ele.
E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai,
aí, sem nenhum véu a separar a gente,
vamos viver, em Deus,
a amizade que aqui nos preparou para Ele.
Você acredita nessas coisas ?
Sim???
Então ore para que nós dois
vivamos como quem sabe que vai morrer um dia,
e que morramos como quem soube viver direito.
Amizade só faz sentido
se traz o céu para mais perto da gente,
e se inaugura aqui mesmo o seu começo.
Eu não vou estranhar o céu . . .
Sabe porque ?
Porque...
Ser seu amigo já é um pedaço dele !


Vinicius de Moraes

Vida...


Cada pessoa que passa na nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substiui a outra!

Cada pessoa que passa na nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós.

Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.

Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é “muito” pra ser insignificante".


Charles Chaplin

тrαвαℓнє cσмσ sє vσcê nãσ ρrєcιsαssє dσ dιnнєιrσ, αмє cσмσ sє vσcê nυncα тιvєssє sє мαcнυcαdσ є dαncє cσмσ vσcê dαnçαrια sє nιngυέм єsтιvєssє σℓнαndσ...

иãσ รє ρяєσcυρє єм єитєиdєя α vidα, vivєя υlтяαραรรα qυαlqυєя єитєиdiмєитσ!

segunda-feira, 24 de maio de 2010


"Chorar é diminuir a profundidade da dor".

sábado, 22 de maio de 2010


" Meta: Nós buscamos;
Caminho: Nós achamos;
Desafio: Nós enfrentamos;
Vida: Nós inventamos;
Saudade: Nós matamos;
Sonho: Nós realizamos ! "

sexta-feira, 21 de maio de 2010


Brilhando em vida ,sorrindo a toa , só vibrando amor e paz ♪

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Em cada...


Em cada coisa, Você...
Em cada momento um ato.
Em cada ato um pensamento;
Em cada pensamento, uma saudade;
Em cada saudade, VOCÊ...
Em cada sonho, uma história;
Em cada aventura, uma lembrança;
Em cada lembrança, existe você...
Em cada sorriso, o POR QUÊ?
Em cada porque, uma resposta;
Em cada resposta, VOCÊ...
Em cada segredo, uma vida, um saber;
Em cada saber, a certeza...
A CERTEZA QUE AMO VOCÊ !

segunda-feira, 17 de maio de 2010


"A língua não é feita de aço,
mas seu efeito é devastador..."

domingo, 16 de maio de 2010


Como dizia Vinícius de Moraes : "As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental"...

Nunca iremos saber exatamente o que nosso grande compositor e poeta Vinicius de Moraes quis dizer com esta frase, porque beleza é algo mesmo relativo e como disse um outro sábio, cujo nome desconheço: "quem ama o feio, bonito lhe parece...

Conceitos de beleza, discussões sobre padrões e tendências da moda inundam nossas telas, revistas e a mídia de modo geral e ampla, muitas vezes até exaustivamente. A maioria das revistas dedicadas ao público femenino nos massacra com tanta publicidade, que fica difícil achar algum artigo pra ser lido em meio a tantas imagens de cremes, roupas, receitas mágicas de dietas emagrecedoras, além do tais "truques" de beleza.

Moda e beleza, beleza e moda, elas andam de mãos dadas, mas nem por isto, devemos nos escravizar pra atender e manter estilos que muitas vezes nem representam os nossos gostos pessoais. Devemos nos rebelar contra qualquer imposição sobre nosso jeito de vestir, de andar, de ser, abaixo os sofrimentos e agressões que nos impomos pra ficarmos belas, dentro da moda, por assim dizer. Vamos assumir nosso perfil sim, vamos aceitar dicas sim, mas auto-violência, escravidão aos padrões: Não! Mulheres do mundo inteiro, rebelai-vos contras a ditadura da „moda“ como por exemplo, usar bottox ...

Apenas cheguei à conclusão de que em todas nós tem um potencial próprio e particular de beleza, de traços para serem admirados, sem que tenhamos que parecer com as atrizes...

Vinícius, o grande poeta, esqueceu de dizer o que seria a chamada mulher „feia“, mas eu vou arriscar um palpite: mulher feia, pessoa feia, é aquela que não sabe que beleza não é apenas aquela coisa enxergamos, mas sobretudo aquela que sentimos...e sentir é algo inerente ao ser humano.

Vou partir do pressuposto que a beleza é fundamental sim. Mas qual? A física, ou a interior?

Em minha opinião o grande poeta não a relaciona diretamente a beleza física. Claro, ninguém aqui é hipócrita ao ponto de dizer que, o que importa é somente a beleza interior. É o conjunto que faz o todo!

Agora, a beleza está nos olhos de quem a vê. O que é belo para mim, pode não ser para você. Mas a beleza do ser humano, dos seus sentimentos, do seu caráter, a beleza de espírito, isso sim, é visível aos olhos de qualquer um.

Portanto, mulheres, homens... façam-se belos aos olhos do outro! Isso sim, é fundamental!

"Amo a Liberdade por isso deixo as coisas que amo livres, se elas voltarem é porque as conquistei, se não voltarem é porque eu nunca as tive."

Eu sou do tamanho daquilo que sinto, daquilo que vejo e daquilo que faço, não do tamanho que os outros me enxergam...

"Se Deus criou as pessoas para amar, e as coisas para cuidar. Por que amamos as coisas e usamos as pessoas!"

Bob Marley

"Há pessoas que amam o poder, e outras que tem o poder de amar."

Bob Marley



"Não ligo que me olhem da cabeça aos pés...Pois nunca farão minha cabeça e nunca chegarão aos meus pés..."

Bob Marley

As Vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa... e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!

Bob Marley

Ideal seria que todas as pessoas soubessem amar, o tanto que sabem fingir!

Bob Marley

Preocupe-se mais com a sua consciência do que com sua reputação. Porque sua consciência é o que você é,e a sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, é problema deles.

Bob Marley

sábado, 15 de maio de 2010


Quando pelos anos não consigas correr, trota...
Quando não possas trotar, caminha...
Quando não possas caminhar, usa bengala...
Mas nunca te detenhas !

(Madre Teresa de Calcutá)

Para vcs garotos!

Ei garoto,
antes de sair fazendo promessas, aprenda o que significa amar

" A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem a intenção de amá-la ".

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Eu Quero Só Você - Chicabana


Ôôô (7x)
Ôôô (7x)

O que todos querem
É só separar nós dois,
Você é o que querem
E vou continuar te amando,
E não tô nem aí
Para o que os outros vão dizer,
O que a gente sente
Niguém tem nada a ver.
Todos ficam falando
Que eu não sirvo pra você,
Dizem que eu não presto
Só me meto em confusão,
Querem nos separar
E acabar com nosso amor
Tirar você de mim.

O nosso amor
Todos querem por um fim,
Querem nos afastar
Tirar você de mim.
(2x)

Eu amo você,
E não me importa o que vão dizer,
Eu quero só você, eu quero só você, eu quero só você.
E não me importa o que vão dizer,
Eu quero só você, eu quero só você, eu quero só...

Pode ter certeza sem você eu não sou nada
Você sempre será a minha eterna namorada,
E niguém faz idéia, do quanto eu te quero,
O quanto amo você.
Eu sou o retrato de um homem apaixonado
Pode ter certeza estarei sempre do seu lado,
Você é a minha vida, do início ao fim,
É tudo pra mim.

O nosso amor
Todos querem por um fim,
Querem nos afastar
Tirar você de mim.
(2x)

Eu amo você,
E não me importa o que vão dizer,
Eu quero só você, eu quero só você, eu quero só você.
E não me importa o que vão dizer,
Eu quero só você, eu quero só você, eu quero só...

E todo meu amor te dei
Pra você eu me entreguei,
Só com você, o meu mundo é azul.
E ninguém vai nos separar
Tenha certeza eu sempre vou te amar,
Só com você, meu o mundo é azul.

Eu amo você,
E não me importa o que vão dizer,
Eu quero só você, eu quero só você, eu quero só você.
E não me importa o que vão dizer,
Eu quero só você, eu quero só você, eu quero só...
(2x)

Ôôô (7x)
Ôôô (7x)

(Pode ter certeza sem você eu não sou nada
Você será pra sempre a minha eterna namorada,
E niguém faz idéia, do quanto eu te quero,
O quanto amo você.
Eu sou o retrato de um homem apaixonado
Pode ter certeza estarei sempre do seu lado,
Você é a minha vida, é tudo pra mim
Eu quero só você, só você)

Compreendi e Aprendi que...


Compreendi que viver é ser livre...
Que ter amigos é necessário...
Que lutar é manter-se vivo...
Aprendi que o tempo cura...
Que a mágoa passa...
Que decepção não mata...
Que hoje é reflexo de ontem...
Que os verdadeiros amigos permanecem...
Que dor fortalece...
Aprendi que sonhar não é fantasiar...
Que a beleza não está no que vemos,
E sim no que sentimos!

domingo, 9 de maio de 2010

Recomeçar ;*


" Não importa onde você parou...
Em que momento da vida você cansou...
O que importa é que sempre é possível e
necessário " RECOMEÇAR" .
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
É renovar as esperanças na vida e,
o mais importante...Acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
Foi apredizado...
Chorou muito?
Foi limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia...
Sentiu-se só por diversas vezes?
É porque fechaste a porta até para os anjos...
Acreditou em tudo que estava perdido?
Era o início de tua melhora...
Onde você quer chegar?
Ir alto?
Sonhe alto...
Queira o melhor do melhor...
Si pensarmos pequeno...
Coisas pequenas teremos...
Mas se desejarmos fortemente o melhor e
Pricipalmente lutarmos pelo melhor...
O melhor vai se instalar em nossa vida...
Porque sou do tamanho daquilo que vejo,
E não do tamanhoda minha altura.

( Carlos Drummond de Andrade )

sábado, 8 de maio de 2010

Tudo Posso ;*


Posso, tudo posso naquele que me fortalece
Nada e ninguém no mundo vai me fazer desistir
Quero, tudo quero, sem medo entregar meus projetos
Deixar-me guiar nos caminhos que Deus desejou para mim e ali estar;

Vou perseguir tudo aquilo que Deus já escolheu pra mim
Vou persistir, e mesmo nas marcas daquela dor
do que ficou, vou me lembrar
E realizar o sonho mais lindo que Deus sonhou
Em meu lugar estar na espera de um novo que vai chegar
Vou persistir, continuar a esperar e crer
E mesmo quando a visão se turva e o coração só chora
Mas na alma, há certeza da vitória;

Eu vou sofrendo, mas seguindo enquanto tantos não entendem
Vou cantando minha história, profetizando
Que eu posso, tudo posso... Em Jesus!

Amar é ...

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Eu só queria ...


Eu só queria poder te ver todos os dias, poder sentir o teu perfume, sentir os batimentos do teu coração cada vez que eu falar “eu te amo”, queria poder escutar a musica que me lembra você, e de repente você aparecer do nada apenas falando “surpresa!”. Queria poder te ligar sem medo de ninguém atender e perguntar quem é, e eu ter que mentir meu nome por medo ou arrumar uma desculpa qualquer só pra disfarçar o nervosismo. Queria poder compartilhar cada momento bom e cada momento ruim, só pra mostrar que eu tô aqui pra tudo, que eu tô disposta a te fazer feliz todos os dias. Queria poder atender o telefone, e escutar um “bom dia meu amor!” ou “boa noite, durma bem!”. Eu só queria alguém pra me entender, pra me ajudar, pra me mostrar o certo e o errado, pra me fazer sentir segura ou até mesmo confortável em algum momento difícil. Eu queria que fosse você, porque além de tudo, eu sei que é você.

Sentimento sem Nome ...


Eu nao sei explicar, parece um sentimento novo, sem nome, sem identidade... Sem data de nascimento ou de morte, sem hora pra começar ou pra terminar, sem rancor, sem raiva, talvez seja esperança, ou apenas a saudade... Talvez seja um alívio, ou os meus problemas estão apenas começando... Pode ser o inicio de alguma coisa, ou o tão esperado final... Pode ser uma certeza, ou só uma teoria... Eu só queria mostrar que eu to aqui pra tudo, mesmo sem a certeza do que esta pra acontecer, eu nao tenho idéia... Hoje, eu me vejo com outros olhos, talvez eu tenha aprendido a lição ou apenas esteja prestes a quebrar a cara mais uma vez, e sem querer magoar pessoas que nao deveriam ser magoadas, ai vem aquela agustia de novo, sem saber o que é certo e o que é errado, seria medo de errar? Ou certeza de acertar? só que sem saber se o prêmio valeria a pena como eu imagino. São essas as tramas da vida, que nos fazem sentir coisas que nós, seres humanos, nao sabemos ao certo o que é, e apenas ficamos na esperança de que no final tudo vai dar certo, sem perceber que o presente esta virando passado, e o futuro, presente... E apenas ficamos sentados esperando alguma coisa acontecer...Se acontecer algo, e for bom, certamente falamos que estamos colhendo o que plantamos sem saber que na verdade estamos colhendo o que outra pessoa plantou... E se acontece alguma coisa ruim, colocamos a culpa na vida, sem saber que a culpa é nossa, que Nós "deveríamos ter amado mais, ter chorado mais, ter visto o sol nascer" que Nós "deveríamos ter complicado menos, trabalhado menos, ter visto o sol se pôr"

Karol ;*

Ventos


Os ventos que as vezes tiram
algo que amamos, são os
mesmos que trazem algo que
aprendemos a amar...
Por isso não devemos chorar
pelo que nos foi tirado e sim,
aprender a amar o que nos foi
dado.Pois tudo aquilo que é
realmente nosso, nunca se vai
para sempre...


Bob Marley

terça-feira, 27 de abril de 2010

Sonhe


Sonhe com estrelas, apenas sonhe,
elas só podem brilhar no céu.
Não tente deter o vento,
ele precisa correr por toda parte,
ele tem pressa de chegar, sabe-se lá aonde.
As lágrimas?
Não as seque,
elas precisam correr na minha,
na sua, em todas as faces.
O sorriso!
Esse, você deve segurar,
não o deixe ir embora, agarre-o!
Persiga um sonho,
mas, não o deixe viver sozinho.
Alimente a sua alma com amor,
cure as suas feridas com carinho.
Descubra-se todos os dias,
deixe-se levar pelas vontades,
mas, não enlouqueça por elas.
Abasteça seu coração de fé,
não a perca nunca.
Alague seu coração de esperanças,
mas, não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-as.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Circunda-se de rosas, ama, bebe e cala.
O mais é nada.

Fernando Pessoa

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O Menestrel


Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.

E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la…

E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.

E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.

E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam…

Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.

Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.

Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.

Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens…

Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém…

Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.

Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.

Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar."

domingo, 25 de abril de 2010

Aprendi que :




αmores eternos podem αcαbαr em umα noite. Que grαndes αmigos podem se tornαr grαndes inimigos. Que o αmor sozinho, não tem α forçα que imαginei. Que ouvir αos outros é o melhor e pior veneno. Que α gente nuncα conhece umα pessoα de verdαde, αfinαl, gαstαmos umα vidα inteirα pαrα conhecer á nós mesmos. Que os poucos αmigos que te αpóiαm nα quedα, são muito mαis fortes do que os muitos que te empurrαm. Que o "nuncα mαs" nuncα se cumpre. Que o "prα sempre" sempre αcαbα. Que α minhα fαmiliα com suαs mil diferençαs, está αqui quαndo eu preciso. Que não inventαrαm nαdα melhor do que colo de mãe desde quαndo o mundo é mundo. Que vou sempre me surpreender, sejα com os outros, ou comigo. Que vou cαir e levαntαr milhões de vezes[...] E αindα não vou ter perdido tudo[...]

quarta-feira, 21 de abril de 2010

terça-feira, 20 de abril de 2010

Ser FELIZ não é pecado...


[...] Você é Feliz? Não espalhe, já que tanta gente
se sente agredida com isso.
Mas também não se culpe, porque Felicidade é bem diferente
do que ser linda, rica, simpática e aquela coisa toda.
Felicidade, se eu não estiver muito enganada,
é ter noção da precariedade da vida,
é estar consciente de que nada é fácil, é tirar algum proveito do sofrimento,
é não se exigir de forma desumana e, apesar disso tudo,
conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivo. [...]

Martha Medeiros